quinta-feira, 8 de maio de 2008

Governador Jaques Wagner dá um passo atrás na política de inclusão digital da Bahia

.
Vou ter que abrir nova exceção, publicando aqui mais um post de outro blog, dada a importância do tema e principalmente a qualidade do texto!

Por favor, visitem o post original aqui, de autoria de Emerson Luis.

Abraços a todas e a todos! Carlão

Infelizmente o governador Jaques Wagner está indo na contramão das políticas de inclusão digital praticadas no Brasil.

(No) dia 23/03, o governador assina acordo com o presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy, para parceria em projetos de inclusão digital na Bahia.

Isto significa que os telecentros, atualmente montados com Linux com a distro chamda de Berimbau, será substituída pelo Windows com o pacote Office e outros aplicativos proprietários.

Ou seja, o governador a partir de agora opta pelo “adestramento” dos usuários ao invés de uma capacitação que possibilite a quem quiser estudar e melhorar o código.

Um estudante não poderá realizar um curso de programação em plataforma, pq o código do Windows é fechado, e consequentemente não terá chance para uma vaga no mercado de trabalho como programador se ele desejar. O governador não dá ao usuário o direito de escolha para sua vida.

Engana-se o governador se pensa que está dando uma ótima oportunidade aos seus eleitores. O governador está é criando mais mercado de consumidores para a Microsoft, pois estes usuários hoje forçarão as empresas a comprarem mais licenças, alimentando a roda da baixa capacitação para as equipes internas de TI das empresas e órgãos públicos (grifo do Carlão).

Vejam vcs que no governo anterior, descendente direto do carlismo, a opção foi por plataforma aberta.

Num governo de esquerda, as decisões se voltam para o conservadorismo da escolha de ferramentas de TI.

O secretário de Ciência e Tecnologia do Estado, Ildes Ferreira, ou apoiou ou foi atropelado pela decisão do governador, que caiu no conto do vigário da “excelência” da Microsoft. Caiu no conto do Q de qualidade.

O erro deverá custar caro ao governador ao longo dos anos, quando a curva de adoção de plataformas, que já está se modificando, mostrar que a opção do mercado é cada vez mais pelo domínio do código e compartilhamento.

Governador, uma pena sua decisão. A comunidade SL pelo Brasil só tem a lamentar.

Nenhum comentário: